Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES
NA SESSÃO REALIZADA EM 05 DE MARÇO DE 2009

SENHOR PRESIDENTE
SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

Com a eleição, ocorrida ontem, dos Presidentes das Comissões Permanentes, a Câmara dos Deputados impulsionará a apreciação de proposições aqui tramitando, ensejando a que a pauta da Ordem do Dia, além de Medidas Provisórias, passe a conter, também, iniciativas parlamentares, versando assuntos de relevância ao povo brasileiro.

Em meio ao desempenho dos citados Órgãos Técnicos, audiências públicas serão efetuadas, objetivando promover discussão de temas de real magnitude, motivando os eminentes colegas a conhecer, em profundidade, aspectos, por exemplo, da crise financeira mundial, a qual começa a ser equacionada nos Estados Unidos, a julgar pelos primeiros atos do presidente Barack Obama, a quem se voltam as atenções dos demais Países, em diversos Continentes, a exemplo do Japão e a própria União Européia, à frente a Alemanha.

Enfrentando, ali, o impacto desnorteador sobre poderosos Bancos, como o City, o esforço ora despendido, parece haver trazido mais esperança de ultrapassagem de fase tormentosa, a qual, desde setembro passado, gerou esses danosos descompassos, assemelhados à explosão econômica de Wall Street, em 1929.

Entre nós, por maior que seja o esforço empreendido pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, é indiscutível que a recente dispensa de 4.200 operários da poderosa EMBRAER suscitou especulações junto aos nossos compatrícios, receosos de que outras empresas pudessem adotar procedimento semelhante, caracterizando indisfarçável quadro de recessão.

As montadoras, por sua vez, começam a acenar com alternativas intranqüilizadoras, como as de férias por tempo indeterminado, embora remunerados os empregados – tudo isso indica uma fase de angústias, com as entidades sindicais buscando fórmulas engenhosas, capazes de manter em atividade os seus milhares de associados.

Se o PAC vem cumprindo o calendário de obras no mesmo ritmo anteriormente fixado, começam a surgir especulações quanto ao adiamento das que não são prioritárias, propiciando dispensas, de ressonância incomensurável.

Esta Casa não pode ausentar-se desse debate, situando-se em posição capaz de identificá-la com as aflições experimentadas, na presente conjuntura, por todos os segmentos da comunidade.


MAURO BENEVIDES
 Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados