Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES
NA SESSÃO REALIZADA EM 06 DE MARÇO DE 2009




SENHOR PRESIDENTE
SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:




Em matéria inserida na edição de domingo último, da Folha de S. Paulo, há uma preocupante informação, segundo a qual a portentosa Volkswagen irá promover, em suas múltiplas fábricas, disseminadas por vários Países, um corte de operários alcançando 16 mil e quinhentos, o que passou a gerar inquietação entre nós, sobretudo no âmbito dos que emprestam a colaboração ao nosso País.

O dirigente máximo da montadora, em declarações à revista “DER SPIEGEL”, afirmou, textualmente: “que a medida alcançará, igualmente, a fábrica de São Bernardo do Campo”, o que motivou a geração de visível instabilidade por parte do Sindicato da categoria e no seio daqueles que poderão vir a ser atingidos.

Aliás, o aludido Sindicato, segundo pensa o secretário Valter Sanches, “a notícia causou estranheza porque a realidade da Volkswagen no Brasil é totalmente diferente do que ocorre com a montadora na Alemanha”, e acrescentando incisivamente: “O setor automobilístico no Brasil já está reagindo. A Renault, que havia suspendido o contrato de parte dos funcionários, já chamou de volta esses trabalhadores. Autopeças do ABC já cancelaram férias coletivas concedidas, porque a produção precisa ser retomada”.

Mencione-se, por oportuno que a Volkswagen emprega 330 mil pessoas no mundo, o que espelha um conglomerado de ponderabilidade inquestionável, atingindo várias Nações.

Acredito que as autoridades brasileiras, após o lastimável episódio da EMBRAER, devem meditar mais acuradamente sobre essa palpitante questão, vital à estabilidade econômica Nacional.

Ressalte-se, por outro lado, que as vendas da Volkswagen caíram 15% em janeiro e ela prevê ainda um recuo de 10% em 2009.

Todas essas versões devem justificar uma permanente reflexão do Primeiro Magistrado, a fim de que possa o Executivo resguardar o Brasil de um clima recessivo, de dramáticas repercussões em políticas públicas, reconhecidamente essenciais ao nosso crescimento econômico.

Ideal seria que passássemos incólumes a esse “tsunami”, que levou de roldão economias fortemente estruturadas, como a do Japão, por exemplo, com ressonância no Oriente, na quase toda sua totalidade.


MAURO BENEVIDES
 Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados