Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 30 DE OUTUBRO DE 2012

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

Em cinquenta e três comunas brasileiras foram realizadas eleições em 2º turno, numa mobilização das mais expressivas, com pequeno número de abstenções.

É inegável que, para as Capitais, direcionaram-se as maiores atenções, graças às seguidas pesquisas de opinião, a cargo do IBOPE e DATAFOLHA, com resultados  muito aproximados.

Recorde-se que o pleito em tais Metrópoles passou a ser o primeiro marco no processo de normalização democrática, já que os Prefeitos de Capitais eram escolhidos pelos respectivos governadores, numa usurpação de prerrogativa que alcançava eleitorado de escol, apto a decidir, sem interferência dos chamados cabos eleitorais, condutores diretos dos segmentos menos esclarecidos da população.

Com justificado orgulho, realço que a mim coube, através de Emenda Constitucional, reestabelecer a autonomia, indevidamente conspurcada com tal proposição, marco de reconquista de legitima prerrogativa, com enorme ressonância na mídia e até com a aquiescência das forças do regime imperante.

Já a eleição direta de Governadores foi etapa vitoriosa alguns anos depois, já que a Emenda Dante de Oliveira fora derrotada pelo Congresso Nacional.

Retribuí, desta forma, a consagradora votação obtida, em 1974, em Fortaleza, em derredor de 112 mil votos, de eleitorado bem menos ponderável.

Ao longo de minha vida parlamentar foi essa, sem dúvida, uma proposição das mais relevantes para a nossa estrutura democrática.

Todas estas considerações, de conotação histórica, apenas servem para realçar a expressiva vitória dos nossos candidatos Roberto Cláudio e Gaudêncio Lucena, que disputaram a Prefeitura fortalezense, obtendo significativa maioria, superior a 74 mil sufrágios.

Na carreata do sábado passado, vinte e quatro horas antes da refrega, já era nítida e claramente perceptível a tendência majoritária dos nossos postulantes, apoiados, no evento, por correligionários resolutos na busca da confirmação das urnas, o que se efetivou de maneira consagradora.

Aos dois dirigentes, Roberto e Gaudêncio caberá a tarefa de, por quatro anos, dirigir os destinos de nossa Urbe, solucionando problemas cruciais, a que se acrescem os nossos encargos com a realização da Copa, em 2014.

A democracia saiu ainda mais revitalizada da renhida competição desde domingo, que se inserirá nas páginas de nossa historiografia político-eleitoral.   

                              MAURO BENEVIDES

                       Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados