Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 31 DE OUTUBRO DE 2012

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

Ultimada a competição municipal, a Câmara dos Deputados tem o compromisso inadiável de concluir a Reforma Política, nos termos do parecer Henrique Fontana, discutindo-o em todos os seus mínimos detalhes, por imposição da nossa conjuntura, a qual inadmite procrastinações de qualquer natureza.

Há mais de dez anos, superando, assim duas legislaturas, essa temática permanece inconclusa, à falta de uma vontade inarredável, qual a de ultimar essa improtelável tarefa, vital para o avigoramento de nossa estrutura democrática.

Se Comissões anteriores, em passadas legislaturas, chegaram a concluir a exaustiva incumbência, com os pareceres João Almeida e Ronaldo Caiado, resta, agora, tornar realidade uma atribuição impostergável, com normas éticas impositivas, a começar pelo financiamento público de campanha , capaz de pôr fim à influência do poder econômico, descaracterizador de um quadro mesclado pela compra de votos.

A lista preordenada ainda enfrenta dissensões no seio da Comissão Especial, apesar de as conversações caminharem para a busca de um deslinde favorável.

A vedação das coligações, no âmbito do voto proporcional, ainda é ponto de incontornável discordância, pela postura adotada no seio das agremiações de menor potencialidade, diante do quociente elevado para a conquista de cadeiras nos Legislativos de todas as Unidades Federadas.

Muitas outras controvérsias afloraram, sem dúvida, ao ensejo dos debates, embora o diálogo conduza as opiniões para rumos consensuais.

Todas as bancadas, por seus líderes, devem reunir os respectivos membros para conscientiza-los de que, qualquer outro retardamento, desgastaria a imagem do Poder Legislativo brasileiro.

A Reforma Política e a Tributária não comportam, mais adiamentos, sob quaisquer pretextos.

Que sobre isso meditem os nossos 512 colegas, premidos por uma realidade, agora muito mais emergente, do que em passadas ocasiões, quando os dois itens estiveram no auge de justificadas solicitações dos segmentos conscientizados da sociedade civil organizada.

As nossas correntes de pensamento não podem quebrar-se numa frustração desestimuladora, na qual somos alvos.  

                              MAURO BENEVIDES

                       Deputado Federal

 

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados