Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 03 DE DEZEMBRO DE 2012

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

Criado ainda em 1909, o Departamento Nacional de Obras Contra as Secas há prestado relevantes serviços à faixa do Polígono das Secas, mesmo em meio a dificuldades financeiras conjunturais, que, muitas vezes, impedem o cabal desempenho de seus objetivos institucionais.

Em diversas oportunidades, sobretudo quando se cogita do enxugamento da maquina estatal, tem-se cogitado de suprimir o DNOCs, no injustificável afã de subestimar a relevância da contribuição prestada, ao longo de mais de um SÉCULO, àquela faixa territorial do País.

Os Açudes construídos – quer os pequenos, médios ou grandes reservatórios, hão emprestado colaboração valiosa ao nosso desenvolvimento, mormente durante as dificuldades climáticas, de perversas repercussões nas Unidades da Federação ali geograficamente localizadas.

No Ceará, o Castanhão, o Orós, o Banabuiu, o Pentecoste, o General Sampaio, o Fogareiro – este em Quixeramobim – são fontes de apoio às regiões em que se localizam, oferecendo suporte para o enfrentamento de crises de estiagem, ocorridas ao longo do tempo.

Recordo, por oportuno, que na gestão do Presidente Fernando Collor, estando eu a frente do Congresso Nacional, intercedi junto ao Chefe da Nação para que excluísse o DNOCs do rol de entidades prestes a desaparecer motivando o Primeiro Mandatário a uma imediata determinação de evitar aquele ato despropositado e injusto.

Agora, noticia-se que, num projeto do porte da transposição de águas do Rio São Francisco, o DNOCs estaria à margem de participar das obras delineadas, num alheamento despropositado, contra o qual se insurge a nossa bancada federal, pela clamorosa injustiça idealizada por setores oficiais que desconhecem a importância daquela Autarquia.

Dispus-me, por isso, a patronear a causa do Departamento, realçando-lhe o mérito consolidado ao longo de 103 anos de profícua existência, sempre a serviço do interesse regional.

Mesmo convicto de que não prosperará qualquer tentativa com tão nefasto propósito, resgato com este discurso, a relevância, de uma entidade secular, intrinsecamente vinculada aos interesses nacionais.

Em instantes de prolongada estiagem, a antiga IFOCS, com os sucessivos Diretores Gerais que envidaram esforços para reduzir o impacto da falta de quedas pluviométricas, adotando, em cada época, técnicas adequadas à minimização da intempérie periódica que nos alcança implacavelmente.

Com o presente pronunciamento, quero fixar posição firme e decidida em favor da preservação do aludido Órgão, cuja folha de serviços ao Brasil é verdadeiramente incomensurável.

Que ninguém ouse subestimar o seu proficiente desempenho em prol do nosso País.           

                             MAURO BENEVIDES

                       Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados