Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 11 DE DEZEMBRO DE 2012

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

O quadro climático do Nordeste perdura dramaticamente, apesar do empenho dos governos Federal e Estadual, o que há ensejado a presença nesta tribuna, a cada dia, dos nossos parlamentares, sequiosos por testemunhar as agruras por que passa o polígono diante da escassez de quedas pluviométricas em todo o ano prestes a findar.

Ontem, em longa matéria, o Diário do Nordeste divulga ampla reportagem a respeito da calamidade, reputando-a “uma das seis piores nas ultimas cinco décadas”, nivelada, apenas a de 1958, considerada, igualmente, como desastrosa, ensejando, naquela ocasião, as humilhantes frentes de serviço, destinadas à construção de rodovias vicinais, como forma de absorção da mão de obra trabalhadora, em Unidades Federadas, como o Ceará.

No relato da reportagem, mencionam-se as regiões mais afetadas como sendo o Sertão Central, Inhamuns, e o Baixo Jaguaribe, cujos habitantes, sobretudo na zona rural, padecem de absoluta falta d’água, com os açudes sem capacidade de viabilizar as mínimas exigências de centenas de pessoas ali residentes.

No que tange à safra, há uma perda generalizada, apesar de um governo haver estimulado o replantio, concedendo o Seguro Safra e outras modalidades de apoio, particularmente a chamada Bolsa Estiagem, prorrogada, por sessenta dias, pela Presidente Dilma Rousseff, atendendo a postulações de Governadores e do Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho.

Para a meteorologista Cláudia Riecken, “falta de chuvas teve origem em conjunto de condições desfavoráveis, como o resfriamento do Oceano Atlântico que não favoreceu a formação de chuvas”.

Destaque-se, com ênfase redobrada, “que houve uma falta generalizada que ensejou a perda total das plantações”, conforme os órgãos de televisão fizeram, questão de divulgar em sucessivas reportagens que alcançaram, enorme repercussão no País.

No Ceará, a Secretaria de Desenvolvimento Agrário vem atuando incessantemente, obtendo sementes para estimular um novo plantio, a partir de janeiro vindouro.

 

                     MAURO BENEVIDES

                       Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados