Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013

 

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

Durante a passada semana, faleceu o ex-Ministro da Justiça, Fernando Lyra, parlamentar que, aqui, desempenhou seguidos mandatos, como representante de Pernambuco, tendo sempre marcante atuação, desde os tempos do chamado bloco autêntico, do qual foi um líder de maior evidência, ao lado de Freitas Nobre, Paes de Andrade, Chico Pinto e tantos outros.

Alcançado por grave cardiopatia, manteve-se internado no INCOR, em São Paulo, durante longo período, vindo a desaparecer na passada quinta-feira, ocorrendo o sepultamento em Recife, após ser o corpo velado no salão nobre da Assembleia Legislativa daquela Unidade Federada, reverenciado por seus familiares e incontáveis amigos entre os quais governador Eduardo Campos, o prefeito de Recife, Geraldo Julio, parlamentares e lideranças dos mais variados segmentos sociais.

Por indicação de Tancredo Neves, José Sarney o nomeou Ministro da Justiça, já que ele fora um dos articuladores da vitória do inolvidável mineiro, a quem servia com extrema dedicação, na área da árdua articulação política, em fase que se seguiu ao regime de arbítrio, instalado por vinte anos, entre nós.

Reportando-se à figura inolvidável do ilustre pernambucano, o seu coestaduano, Ministro José Múcio, do Tribunal de Contas relembrou que ele fora “um hábil articulador”, pelo trânsito que possuía junto a todas as correntes partidárias do Pais.

Amigo pessoal que fui do ilustre extinto, dele recebi a informação, logo depois confirmada, de que me chegaria honroso convite de Tancredo para presidir o Banco do Nordeste do Brasil, o que, efetivamente, veio a ocorrer, permitindo-me gerir os destinos daquele tradicional estabelecimento de crédito à cuja frente estava, como meu antecessor, o também sempre lembrado Camilo Calazans de Magalhães, falecido no ano anterior.

Homenageio, pois, desta tribuna, o extraordinário homem público, habilíssimo condutor de opinião, o qual, naquela Pasta, promoveu importantes contatos, visando consolidar a abertura política, que então se iniciara auspiciosamente sob a inspiração de TANCREDO NEVES e JOSÉ SARNEY – este último até recentemente à frente do Congresso Nacional, acatado por seus colegas, que nele sempre viram um homem de cultura, a quem tanto devem as nossas Instituições Democráticas. 

                                       

                                          MAURO BENEVIDES

                              Deputado Federal

 

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados