Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 13 DE MAIO DE 2013

 

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

 

Não poderia deixar esta Casa de registrar o transcurso dos 125 anos de Proclamação do fim da Escravatura em nosso País, evento que muito significa como marco de dignidade da pessoa humana, merecendo, assim, o realce de evento do maior relevo para toda a coletividade.

Os Anais do Congresso Nacional, parcialmente relembrados em seguidas edições do Correio Braziliense, são reproduzidos em seus momentos mais expressivos, sob esse tocante, com manifestações de JOAQUIM NABUCO e muitos outros que souberam empalmar o mastro da bandeira libertária, ponto decidido para a busca de outras conquistas de marcante significação para os diversos segmentos raciais.

A própria Carta de 5 de Outubro de 1988, da qual me honro de haver sido o segundo signatário, deixa explícito, na abrangência dos direitos de Cidadania, que, “na promoção do bem de todos, sem preconceitos de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação” direciona-se a aplicação da Lei Maior, com cuja proclamação chegou-se à plena reconstitucionalização do nosso País, nos idos do final do século passado, para gáudio da coletividade.

Se, sem discrepância, neste Plenário, temos orgulho cívico pelos direitos e garantias efetivados na Lei Maior, sobradas razões tenho eu, neste Parlamento, de exaltar a Abolição, exatamente porque foi na cidade de Redenção, no meu Estado, com quatro anos de antecipação, que se registrou a LIBERTAÇÃO DOS ESCRAVOS, daí a expressão lapidar do saudoso Professor Perboyre e Silva, ali nascido, ao proclamar a sua terra como “ROSAL DA LIBERDADE”.

Aluno que fui daquele mestre, na nossa tradicional Faculdade de Direito, nunca deixei de vê-lo realçar, em eventos históricos, a postura com que o Ceará patenteou o sentimento abolicionista, num gesto que inspirou os legisladores de então a oferecer à Princesa Isabel a oportunidade histórica de através da Lei Áurea, exterminar a escravatura em no Brasil.

Deputado por Pernambuco, o inolvidável JOAQUIM NABUCO foi o idealizador da CONFEDERAÇÃO ABOLICIONISTA, criada em 1883, tornando-se arauto de uma pregação, cujo lema incisivo era “A ABOLIÇÃO É UM ROUBO”.

Saúdo, pois, a data magna que hoje sinaliza o fim de injustiça clamorosa, que degradou, durante alguns séculos, do nosso País.

                              MAURO BENEVIDES

                              Deputado Federal

 

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados