Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 27 DE JUNHO DE 2013

 

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

Dentre as medidas anunciadas, esta semana, pela própria Presidente Dilma Rousseff, que repercutiram intensamente em nosso País, figura a contratação de médicos estrangeiros para atender a pacientes na esfera do SUS, com explicações adicionais sobre o tema por parte do Ministro Alexandre Padilha, titular da Pasta respectiva, ardoroso patroneador desta providência, objeto de reação da AMB, adotada em reunião promovida em São Paulo e órgãos regionais da categoria.

Se, num regime democrático, ouvir o clamor das ruas é norma imperativa para governantes de todos os níveis hierárquicos, torna-se indispensável que a Primeira Magistrada volte a escutar a reação emergida daqueles que já vêm empreendendo, na vastidão do território nacional, uma missão nobilitante para qual se prepararam em nossas Escolas Superiores, muitas delas de projeção e conceito internacionais, pela competência dos que por elas se graduaram, cumprindo todas as exigências curriculares.

Como o Parlamento Nacional, mesmo com as suas falhas e omissões, é reconhecido pelo esforço em manter sintonia com os anseios coletivos, entendi de meu dever encarecer à Chefe do Poder Executivo um reexame dessa deliberação, que há suscitado vigorosa insatisfação daqueles brasileiros que já vêm, devotadamente, empreendendo essa tarefa, nos Hospitais, Santas Casas, Postos de Saúde e Clinicas públicas e particulares, num verdadeiro sacerdócio, reconhecido por toda a comunidade pátria.

Ao trazer esse assunto ao Plenário da Câmara dos Deputados, o que realmente pretendo é postular um reestudo da Própria Presidente Dilma Rousseff sobre questões tão relevantes, diante de argumentos ponderáveis, nos quais se amparam os que pretendem demonstrar clara insurgência contra tal abordagem, procedida no âmbito federal.

Neste Plenário soberano, dispus-me a trazer o assunto à colação, na expectativa de que o Palácio do Planalto reveja a recente deliberação, indo ao encontro dos que invocam, abalizadamente, esse inconformismo exteriorizado, de forma indiscrepante, em todas as Unidades da Federação.

Se, em outros itens, como a apressada ideia já malograda, de uma Constituinte exclusiva para a Reforma Política, também a propalada convocação dos médicos estrangeiros reclama uma nulificação, sem delongas, como confiam a classe médica do País, da qual me torno, agora, voluntário intérprete, por entender a justeza da postulação ora comentada.

MAURO BENEVIDES

Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados