Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES

NA SESSÃO DE 31 DE MARÇO DE 2014

 

 

SENHOR PRESIDENTE

SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 

A partir desta terça-feira, voltará a reunir-se, em Brasília, o Comitê de Política Monetária, a fim de examinar, com base em dados inflacionários, a situação da TAXA SELIC, já arbitrada, até agora, em 10,75%, em razão de acréscimos sucessivos, sempre sob a alegação de controles imprescindíveis geradores de mais confiabilidade para a política econômico-financeira, no presente momento.

No noticiário do ultimo final de semana, há a constatação uma tendência de prosseguir a caminhada ascendente, registrando-se declarações de economistas segundo as quais tudo aponta para mais uma rodada de majoração, mesmo que ela se enquadre no percentual de 0,25%, o que redundaria tal quantitativo na alçada a 11% trazendo inevitável desgaste para a imagem do Poder Executivo, particularmente nessa fase pré-eleitoral, quando se torna mais aguçada a expectativa dos segmentos sociais esclarecidos e, permanentemente, atentos a tais evoluções de caráter financeiro.

O Presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, a exemplo das vezes anteriores, acompanha os cálculos vinculados à próxima definição, receoso de que a meta inflacionária seja ultrapassada, o que trará inquietação para as autoridades monetárias e vigorosa reação dos setores empresariais, com reflexos na conjuntura internacional, participe dessas evoluções, de ampla ressonância, também externamente.

Estaríamos, assim, retornando a fases ominosas, anteriormente prevalecentes, o que sempre foi combatido, energicamente, pela própria Primeira Magistrada do País, defensora de patamares menos asfixiantes dos que passaram a vigorar, nos últimos doze meses, entre nós, contrariando promessas tornadas publicas na atual gestão.

Vale a pena o COPOM reexaminar essa percentualização crescente, evitando que se registre insatisfação para a imagem interna e externamente, já que somos uma Nação que integra o bloco dos Emergentes, composto, também, pela Rússia, Índia, China e México.

Na quarta-feira, estaremos a par da decisão, para a qual se voltam as vistas pressurosas dos estamentos sociais, notadamente daqueles que vivenciam a evolução de definições dessa magnitude.

MAURO BENEVIDES

Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados