Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES
NA SESSÃO DE 30 DE MAIO DE 2007

 


SENHOR PRESIDENTE
SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:

 


Instalou-se, ontem, nesta Capital, o 24º Congresso Brasileiro de Rádio Difusão, com a participação de delegações das Unidades Federadas, para debate de questões relevantes, que orientarão as atividades das empresas e seus respectivos profissionais no cumprimento da tarefa de manter a sociedade a par de fatos registrados nos variados recantos do Universo, particularmente em nosso País, na imensidão de um território de dimensão continental.
Do meu Estado, vieram numerosos representantes, liderados pelo jornalista EDILMAR NORÕES, presidente da ACERT, que é um dos mais acatados profissionais de comunicação, com algumas décadas de atuação em jornais, rádio e televisão, sem prejuízo de seus encargos como diretor do Grupo Verdes Mares, que pertence ao conglomerado econômico Edson Queiroz.
Na solenidade de abertura, ontem levada a efeito, o presidente da Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), DANIEL PIMENTEL SLAVIEIRO definiu as finalidades do magno conclave, enfatizando no seu aplaudido pronunciamento que “Com o 24º Congresso Brasileiro da Radiodifusão o setor de comunicações está tendo a oportunidade de debater o Modelo Federativo da Radiodifusão e o seu insubstituível papel no processo de desenvolvimento econômico e social da Nação”. E concluiu enfaticamente: Trata-se, sem dúvida, de iniciativa fundamental para se entender os rumos que a comunicação brasileira tomará nos próximos anos.
Tendo em vista o destaque do acontecimento, que vem movimentando o Distrito Federal, entendi de meu dever solicitar a transcrição do aludido pronunciamento nos Anais da Casa, fazendo inserir-se neste discurso.
Eis a respectiva integra, Senhor Presidente:
O papel da radiodifusão na sociedade brasileira
O modelo de radiodifusão adotado no Brasil é um instrumento fundamental de apoio à democratização e da garantia de soberania e integração do país. Contempla características socioeconômicas e geográficas nacionais e é considerado um modelo de sucesso, seja pela qualidade do conteúdo que produz e exporta, pelos empregos que gera, seja pela contribuição que presta às ações de Estado nos campos da educação, da mobilização comunitária, da cidadania e dos direitos humanos.
A programação produzida nacionalmente e localmente pelo conjunto de emissoras de rádio e televisão, oferecida livre e gratuitamente para toda a sociedade, informa, diverte e auxilia no processo de educação. Ao mesmo tempo em que integra o país, que tem dimensões continentais, a radiodifusão brasileira fomenta a cultura local e preserva a identidade dos povos, mesmo em uma época em que a tese de que fazemos parte de uma grande aldeia global ganha uma força esmagadora. Isso significa que mesmo com todo o desenvolvimento do processo de globalização, as comunidades das diversas regiões brasileiras terão garantias concretas de que a sua identidade cultural será preservada.
No aspecto econômico, as emissoras de radiodifusão, independentemente do tamanho, surgem como agentes fundamentais no processo de desenvolvimento regional, ao fomentar o comércio e a indústria locais. Também promovem campanhas de mobilização comunitárias e incluem o jornalismo local, eventos esportivos e a música regional como instrumentos fundamentais no processo de disseminação e fortalecimento da cultura na sociedade.
No momento em que o Brasil discute a implantação da tecnologia digital na radiodifusão, surgem novos horizontes para as emissoras ampliarem seu papel social de formar, informar, divertir e colaborar de forma significativa para o desenvolvimento da nação. Em um país em que cerca de 90% dos domicílios têm aparelhos de televisão e 100% das moradias contam com aparelhos de rádio, pode-se afirmar com toda certeza que nenhum outro meio de comunicação está tão próximo do cidadão, com a capacidade de integrá-lo, mobilizá-lo, informá-lo e até contribuir no seu processo educacional, sobretudo do despertar de consciências, no processo de formação de uma sociedade mais justa.
No rádio, a digitalização fará com que os aspectos de regionalização, mobilidade, agilidade e gratuidade tenham um acréscimo com a habilidade de oferecer, por exemplo, informações de esportes e utilidade pública sobre demanda, bem como direções e localizações físicas dos anunciantes. Além de importante incremento da qualidade do áudio e melhoria na recepção, o que amplia a audiência e gera novas oportunidades de negócios para as emissoras e anunciantes. Resultado: maior fomento do desenvolvimento econômico da região.
Na televisão digital, a qualidade em alta definição, a interatividade aliada à portabilidade e à mobilidade fará com que a proximidade com o telespectador também seja ainda maior. Trata-se de novo universo, em que haverá grandes oportunidades para a indústria do entretenimento e da informação reforçarem o processo de incentivo e desenvolvimento da cultura e do talento dos diversos povos brasileiros, nos mais distantes rincões.
Nesse novo cenário, a radiodifusão brasileira reassume o compromisso de continuar a desempenhar o papel de mola propulsora do desenvolvimento econômico e social do país. Com novas ferramentas e possibilidades diversas na relação com o ouvinte e com o telespectador, os meios de comunicação novamente surgem como agentes indutores da preservação da soberania e do constante desenvolvimento da democracia no país. Tudo isso continuará garantindo à sociedade de maneira livre e gratuita, em um trabalho realizado por brasileiros que têm orgulho do seu país.
Com o 24º Congresso Brasileiro da Radiodifusão, o setor de comunicações está tendo a oportunidade de debater o Modelo Federativo da Radiodifusão e o seu insubstituível papel no processo de desenvolvimento econômico e social da nação. O evento, realizado pela Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), segue até amanhã, em Brasília, abordando outros temas relevantes e atuais, como a convergência tecnológica e o debate da nova regulamentação do setor de comunicações. Trata-se, sem dúvida, de iniciativa fundamental para se entender os rumos que a comunicação brasileira tomará nos próximos anos.

 

MAURO BENEVIDES
Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados