Discursos

DISCURSO PROFERIDO PELO DEPUTADO MAURO BENEVIDES
NA SESSÃO DE 03 DE JULHO DE 2007




SENHOR PRESIDENTE
SENHORAS E SENHORES DEPUTADOS:




No próximo dia 20, às 17 horas, estará reunida a Academia Brasileira de Letras, a fim de promover comemoração de seus 110 anos de existência, sempre a serviço da cultura Nacional.
À sua frente, encontra-se o Acadêmico e Ministro Marcos Vinícios Vilaça, cuja gestão há sido das mais profícuas, assinalada por expressivas iniciativas em favor do desenvolvimento cultural do País.
Integram-na quarenta membros de projeção inquestionável, imbuídos do sentimento de preservar as mais caras tradições da Casa de Machado de Assis.
Quando presidente do Congresso, assisti à posse do saudoso Senador Darcy Ribeiro, que proferiu, como recipiendário, brilhante alocução, entrecortada de relembranças, fora do texto formal, que tão bem caracterizava o seu espírito irrequieto, ávido por vivenciar emoções de mais pura espiritualidade.
Para os que conseguiram alçar-se à imortalidade literária, transpondo os umbrais da Arcádia, não serão eles indiferentes à mensagem que, lembrada pelo autor de Dom Casmurro, deveria integrar o frontispício de seu histórico edifício:
“Esta a glória que fica, eleva, honra e consola”.
Saúdo, pois, o nosso Silogeu máximo, na passagem de evento de relevância para os fastos literários do País, recordando todos quantos ali militaram e, hoje, continuam a fazê-lo, honrando e dignificando as mais preciosas e inapagáveis recordações do Brasil literário de ontem e da atualidade.
A Academia Brasileira de Letras é um patrimônio valioso, que devemos preservar, reverenciando os seus eminentes componentes e testemunhando gratidão aos que a construíram como autêntico símbolo de nossa intelectualidade.


MAURO BENEVIDES
Deputado Federal

Mauro Benevides © 2011 Todos os direitos reservados